Como ocorre o processo de Adaptação? PDF Imprimir E-mail

O período da adaptação é o tempo de conhecer e estabelecer um vínculo afetivo com o novo ambiente, as educadoras, os amigos e a rotina. Só depois de estabelecido este vínculo é que a criança se sentirá segura e tranqüila.

Tanto as crianças quanto seus pais reagem de forma diferente para diferentes situações. Compreendendo estas diferenças, a creche propõe um período de adaptação onde, com tranqüilidade, sem pressa e sem rigidez de esquemas, a criança e sua família possam ultrapassar este delicado momento que muitas vezes é o primeiro momento, vivido pela criança, de separação de seus pais.

Mesmo depois da criança estar familiarizada com a escola, nossa política de total transparência é a de permitir que os pais visitem seus filhos a qualquer momento do dia, sem prévio aviso.

Há situações que dificultam o processo de adaptação, muitas vezes fazendo-o estender-se por um pouco mais de tempo, como: mães grávidas, irmão menor em casa, separação dos pais, saída recente de uma babá, culpa excessiva em deixar o filho na creche, dentre outras. Conhecendo cada caso a creche poderá trabalhar com a criança de forma a minimizar tais situações.

Algumas vezes a criança em período de adaptação apresenta algumas modificações em seus hábitos, como: dificuldades no sono, certa irritabilidade e inapetência, isto porque sua entrada na creche/escola é vivida, no início, com grande apreensão, pois sempre há, no fundo, o medo de que os pais a abandonem. Apesar disso, a criança fica também muito feliz em experimentar novos materiais, conhecer outras crianças e participar de brincadeiras diferentes.

Muitas vezes, o primeiro dia na creche é experimentado de uma forma mais prazerosa do que os imediatamente posteriores, quando intuitivamente se dá conta das novas relações e vínculos que precisará construir. Desta forma, trabalhando em conjunto, sempre com muita atenção e carinho, a creche/escola e a família conseguem superar este momento, podendo depois observar a criança feliz, interagindo em seu novo círculo de relações.